Blag


 

M. C. Escher  - White Cat 1919 woodcut

Caixa-preta

 

Coração, caixa de guardar

o que em seu couro

repercute. Caixa do peito,

invólucro do tempo, ouve

o relojoeiro maluco, que nada,

que tudo, que nada, que tudo,

que nada, que tudo.

Caixa de abrir-se diante da ciência

e negar-lhe a verdade, se o gato

morreu, se viveu, se morreu, se viveu,

se morreu, se viveu. Coração caixa oca,

bumbo da crueza, bumbo da beleza,

bumbo da incerteza.

 



Escrito por nilson galvao às 23h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Henri Matisse: Ícaro

O corpo além

 

O corpo quer ser apesar de. Cansaço

deste enredo que rola

nas células, nos órgãos, imprime

sentenças, espasmos, pontos de exclamação

e de interrogação, peripécias e sentimentos,

novas peripécias e ressentimentos,

cenas dos próximos capítulos de novo,

e de novo, e de novo.

O corpo só quer esquecer: ir

além.

 



Escrito por nilson galvao às 00h26
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Nordeste, SALVADOR, RIO VERMELHO, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Escrevinhador de gaveta.
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  Sarapatel (Márcia Rodrigues)
  Licuri (Marcus Gusmão)
  MadameK (Kátia Borges)
  Nofundonoraso (Chico Vivas)
  Work in Progress (Neyse Limma)
  Jorginho em Angola (Jorge Ramos)
  Pirata dos sete mares
  Blog do Galinho
  Acorde Verso



O que é isto?